quarta-feira, 26 de maio de 2010

Receita do Jamie Oliver


Se você estiver cozinhando para um monte de amigos, ou para uma festa, estes kebabs irá fazer o truque. Eles são tão fáceis de fazer e saboroso.

Marinado em uma mistura de especiarias, que podem ser grelhados, cozidos ou grelhados no carvão na barbie.


• 500g/1lb duas onças cordeiro, aparados e cortados em 2,5 centímetros / 1 polegada cubos
• 08/06 espetos ou palitos de alecrim fresco, folhas inferiores removido
• 2 cebolas vermelhas, descascadas e esquartejado
• 2 pimentas vermelhas, sem sementes e corte em 2,5 centímetros

Para a marinada
• 1 colher de páprica fumado
• 2 dentes de alho
• sementes de cominho ½ colher de chá
• 2 colheres de chá de sementes de coentro
• sal marinho e pimenta do reino
• azeite

Primeira faça de todos os temperos em um pó em um  pilão, depois misturar com o óleo para fazer uma pasta grossa marinada.

Coloque os pedaços de cordeiro em uma tigela e cubra com a marinada.

Deixá-los sentar-se lá por meia hora a uma hora.

Então, usando o alecrim varas ou espetos, coloque em cada pedaço de carne alternadamente com cebola vermelha e pimentas.

Grelhar cerca de 5 minutos, virando regularmente, para ficar no exterior suculento, rosa no interior.

Deixe descansar por alguns minutos - ou seja, se você pode parar de comê-los imediatamente!

Do site jamieoliver.com

Bananese

Maionese de banana do blog Farma fruta


Ingredientes:
½ xícara de azeite de oliva extravirgem
200 ml de iogurte light
1 colher (chá ) de mostarda
2 colheres ( chá ) de molho inglês
5 bananas pequenas verdes cozidas
Sal a gosto
Modo de preparo:
1- Bata no liquidificador o óleo com a mostarda, o molho inglês, o iogurte, o sal e outros temperos a gosto.
2- Pelo orifício da tampa vá jogando os pedaços de banana cozida quentíssima, até obter consistência de maionese.
3- Deixe esfriar até ficar firme.
4- Armazene num pote com tampa.

Dica: Se ficar muito dura, acrescente no liquidificador até ½ xícara de água fervente para adquirir a consistência desejada.Sirva com legumes ou em canapés e sanduíches.
Rendimento: 500 g

Uma delicia...faça em sua casa..

Aspargos

Uma canção popular andaluza fala assim dos espargos:

Los de abril para mí,
Los de mayo para mi amo,
Los de junio para ninguno.

Fonte: Carlos Arbelos, Gastronomía de las tres culturas, Caja Granada - Obra Social

Fotografia de Comida

EM MINHAS PESQUISAS NA INTERNET ACHEI BEM LEGAL ESSE BLOG DE FOTOGRAFIA DE COMIDAS.

QUEM TIVER CURIOSIDADE ENTRA LÁ.


segunda-feira, 24 de maio de 2010

Culinária Italiana

Como não resistir ao sabor da culinária italiana? O aroma, a aparência, o colorido, todas as características desta culinária atiçam os nossos sentidos.




A massa é o carro chef da culinária italiana, mas neste país também é muito comum o consumo de peixes e frutos do mar, já que é um território circundado de mar. As carnes também são comuns, apesar da maioria ser proveniente de outros países como a Holanda e Alemanha.Os pratos italianos são bem rústicos, utilizam muitas ervas, como manjericão, mangerona, óregano, sálvia e outros condimentos, que dão aquele aroma que só de pensar já nos faz salivar.


O pão e o azeite são imprescindíveis. O pão sempre faz parte das refeições, um acessório essencial para degustação dos molhos. O azeite italiano é considerado um dos melhores do mundo, principalmente os fabricados no sul da Itália. Os tomates são de excelente qualidade, devido ao solo em que são plantados, o clima, são condições ideais para o plantio. Geralmente são pequenos e pouco ácidos, diferentemente dos que encontramos aqui em nosso país.




Se o tomate tem estas características, não fica difícil entender o motivo que faz os molhos serem saborosos. O molho ao sugo é a base para tudo, não somente para massa, mas também para outras preparações.


O grande segredo da massa é o molho, são inúmeros tipos, podemos citar alguns:Pesto genovês (pinoles, manjericão, azeite, alho, queijo parmesão)Ao sugo (tomate fresco)Napolitano (sugo + outros componentes como cebola, manjericão, etc.)Ragu alla Bolognese (ao sugo + carne bovina picada, o nosso conhecido molho à bolonhesa)Outra preparação muito comum e típica italiana é o risoto, elaborado somente com o tipo de arroz específico para esta preparação, que é o arbóreo, carnaroli ou vialone nano.Os italianos levam um tempo maior para realizar suas refeições, principalmente o almoço, eles têm o hábito de comer um prato de cada vez, diferente da maioria dos brasileiros que colocam todas as preparações no mesmo prato. No máximo alguns apreciam a salada antes do prato principal.


Veja um exemplo de cardápio de um almoço italiano:- Antepastos: bruschettas- Primo piatto: geralmente a massa ou um risoto- Secondo piatto: carnes, legumes (caponatta, ratatouille) - Salada de folhas: é sempre por último, segundo alguns italianos é porque ajuda na digestão.- Sobremesa: Tiramisú ou pudim de arroz com chocolate, pudim de pão, frutas da estação.


A Itália é uma região pobre em doces, não é o seu grande atrativo.


Curiosidade

O queijo mais caro está na Itália, que é do tipo provolone, é uma peça única, que pesa 90 kg, produzido esporadicamente. Para sua fabricação utiliza-se cerca de 18.000 litros de leite, de excelente procedência. É vendido por um preço exorbitante.



Como preparar um macarrão al dente


Massa fresca: Água, sal grosso e um fio de azeite ou óleo, para que não grude uma massa na outra. Em 4 litros de água, coloque 1 colher de sopa de sal grosso. Adicione a massa somente quando a água estiver em plena ebulição. Cozinhe por 4 minutos.Massa seca: O mesmo procedimento, mas deixe cozinhar entre 8 e 13 minutos.Para saber se está bom, tire uma tira ou pedaço da massa, da panela, observe no meio, tem que ter um fiozinho branco da espessura de um fio de cabelo, escorra e regue com algum tipo de gordura, azeite ou óleo de preferência.



Molho ao sugo:Jamais colocar uma pitada de açúcar no molho para tirar a acidez do tomate, porque o molho fica adocidado e não é essa a intenção. Uma dica é cozinhar junto com o molho um pedaço grande de cenoura, para reduzir bem a acidez do molho. Quando pronto, retire a cenoura e descarte.Ouse!
Espero que tenham gostado das dicas..

Abraços.

Dicionário da Culinária (Glossário de Termos Culinários) Parte 3

C
CALDA DE AÇÚCAR QUEIMADO: Usa-se processo idêntico ao de caramelar, acrescentando-se depois um pouco de água fria. Deixa-se ferver até dissolver bem o caramelo, ficando em ponto de fio.
CAMBUQUIRA: Grelo da abobreira, haste antes de desabrochar a flor. Usa-se no feijão e na carne.
CANAPÉS: Misturas salgadas colocadas sobre quadradinhos de pão de fôrma ou bolachas, que vão ao forno. São acompanhamentos para coquetéis.
CANELA: Especiaria, em pau ou em pó, usada em doces.
CANELONI: Canudos de massas recheados com carne ou doce.
CANJICA: No Sul e Centro, sopa de milho branco à qual se mistura açúcar, leite e canela. Prato que, no Norte, leva leite de coco e recebe o nome de Mungunzá. A canjica nortista e nordestina é o que no Sul se chama de creme de milho verde, canjiquinha e curau.
CANUDINHOS: Forminhas cilíndricas, em forma de canudas, em torno das quais se enrola a massa, fritando-se essa juntamente com o canudo. Depois que esfriar, retira-se o canudo e recheia-se a massa com doces ou salgados.
CAPELLETI: Massas pequenas, cozidas em sopa ou água e sal e depois servidas com molho de tomate e queijo ralado.
CARAMELO: açúcar derretido.
CARAMELAR: Numa panela grande, sob calor brando, derreta o açúcar, mexendo sem parar até caramelar numa mistura dourado-escura. O açúcar refinado caramela em menos tempo.
CARNE DE SOL: Também carne do sertão, levemente salgada e secada ao sol e ao vento. Usada no Nordeste.
CARNE DO SERTÃO: Também carne de sol, levemente salgada e secada ao sol e ao vento. Usada no Nordeste.
CARNE SECA: O mesmo que charque.
CARRETILHA: Utensílio doméstico, usado para cortar massas, pastéis, etc.
CARURU: Ensopado feito com a planta do mesmo nome ou com quiabos, aos quais se junta camarão ou peixe. Para temperá-lo, usa-se muito azeite de dendê e pimenta.
CAVIAR: Ovas de peixe, principalmente esturjão, salgadas e conservadas em azeite depois de secas. Ótimo para canapés.
CEBOLINHA: Por esse nome, tanto se conhece a cebola pequena, própria para conservas, como o tempero verde de sabor característico.
CHAMPIGNON: Cogumelo empregado em diversos molhos e pratos, como o strogonoff.
CHAMUSCAR: Passar aves ou pés de porco ou mesmo leitões sobre chama para que se possam tirar melhor as penugens e os pelos.
CHANTILLY: Creme usado para doces, saladas de frutas e sorvetes. Creme de leite ao qual se adiciona uma clara de ovo batida como para suspiro. Também uma mistura de manteiga, açúcar e creme de leite.
CHARLOTTE: Sobremesa à base de gelatina. O mesmo que mousse.
CHEIRO-VERDE: Tempero composto de cebolinha e salsa.
CHUCRUTE: Repolho picado e fermentado.
CHURRASCO: Pedaço de carne assada sobre brasas.
CINZELAR: Praticar pequenas incisões ou talhos nas substâncias a cozinhar para que o calor penetre no interior, facilitando o cozimento e tomando bem o sal. Usa-se nos peixes e carnes.
CLARAS EM NEVE: Claras muito bem batidas, de maneira que fiquem endurecidas quando o batedor for levantado, com as pontas firmes, pendendo um pouco, e a superfície ainda úmida e lisa.
CLARIFICAR: Tornar uma calda limpa empregando-se clara de ovo batida em neve e fervida na própria calda. Depois de levantar fervura, tirar do fogo e coar.
COALHADA: Leite não fervido que se deixa de um dia para o outro, até ficar talhado.
COAR: Fazer passar através de um pano ou peneira bem fina.
COBRIR BOLO: Estender com cuidado, por cima do bolo, depois de pronto, claras batidas com açúcar, creme ou glacê.
COGUMELO: Fungo comestível fresco ou enlatado. Quando adquirido no estado natural, exige muito cuidado, pois diversas espécies são venenosas.
COLHER DE FRITURA: Colher com furos que serve para retirar frituras da frigideira.
COLHER DE MATÉRIA PLÁSTICA: Apropriada para retirar mostarda, picles, etc.
COLHER DE PAU: Serve para bater bolo, maionese, e é muito útil para mexer alimentos enquanto estão fritando, pois evita riscar as panelas de alumínio. É também usada para retirar alimentos dos vidros.
COLORAU: Condimento vermelho extraído de pimentões secos.
COLORIR: Dar cor, tingir os alimentos. Comumente usam-se anilinas próprias para colorir.
COMINHO: Semente utilizada para temperar carne de porco e chouriços.
CONSOMMÉ: Caldo de carne ou frango, servido puro ou com gema, em recipientes especiais semelhantes a uma xícara com duas asas.
CORAR: Deixar o alimento tomar uma cor dourada no forno.
CORTAR EM FATIAS: Cortar ou partir em pedaços longos e finos.
CORTAR EM POSTAS: Cortar em fatias grossas.
CORTIR: Ficar bem entranhado de algum molho.
COZIDO: Prato composto de carnes, legumes e verduras, todos cozidos.
COZINHAR EM VAPOR: Submeter o alimento à ação do vapor.
CRAVO: Tempero muito aromático, usado em doces e bolos.
CREME DE ARROZ: Farinha muito fina de arroz.
CREME DE LEITE: Nata batida em ponto de creme, usada em alguns pratos salgados e doces.
CREME CHANTILLY: Creme usado para doces, saladas de frutas e sorvetes. Creme de leite ao qual se adiciona uma clara de ovo batida como para suspiro. Também uma mistura de manteiga, açúcar e creme de leite.
CROQUETE: Bolinho de carne, bacalhau, camarão ou verduras, de formato cilíndrico, que é passado em ovos batidos e farinha de rosca, antes de ser frito em banha bem quente.
CURAU: Nome usado no Sul para um prato feito com milho (canjica).
CUSCUS: Iguaria preparada com farinha de milho, cozida no vapor.
CUSCUS PAULISTA: Iguaria preparada com farinha de milho, peixe, camarão, ovos cozidos e inúmeros temperos, cozido no vapor em panela própria.
D
DAMASCO: O mesmo que abricó.
DECANTAR: Passar um líquido de um vaso para outro, a fim de o separar dos sedimentos.
DECOCÇÃO: Extrair a substância de algum alimento por ebulição.
DEGLACER: Dissolver ou misturar o suco que as carnes soltam ao assarem com vinho ou caldo.
DEPENAR: Tirar as penas das aves. A fim de facilitar o trabalho, escalda-se. Depois da depenagem, chamusca-se a ave para eliminar a penugem.
DESCASCAR: Retirar a casca, como nas laranjas, bananas, maçãs, etc.
DESCAROÇAR: Remover o caroço ou a semente, como nas ameixas.
DESENFORMAR: Retirar da fôrma (gelatina, pudins, bolos, etc.).
DESENGORDURAR: Tirar o excesso de gordura de uma calda, sopa ou molho.
DESMANCHAR: Misturar uma substância seca com um liquido até que se obtenha uma solução.
DESOSSAR: Depois de depenar a ave, corta-se fora a cabeça e os pés, retirando com a ponta de uma faca toda a carcaça, sem estragar a pele. Conserva-se apenas o pescoço, as pontas das asas e os ossos das pernas. Tirar os ossos das pernas. Tirar os ossos de carnes e espinhas de peixes.
DESTRINCHAR: Com tesoura grande e apropriada, cortar a ave em pequenos pedaços.
DERRETER GORDURA: Fritar na caçarola pedaços de gordura ou de carne gorda, até dissolvê-la.
DILUIR: Misturar água com um alimento sólido, fazendo com que este se desfaça.
DOBRADINHA: Parte dupla do bucho da rês.
DOURAR: Passar sobre determinados alimentos, massas principalmente, com um pincel chato, gemas desmanchadas com um pouco de leite, água ou manteiga, levando ao forno, para lhe dar uma cor dourada.
E
EMBEBER: Impregnar, ensopar de água, leite, vinho, calda ou líquido em geral.
ESPUMAR: Desengordurar ou retirar espuma dos alimentos, caldos ou molhos.
EMPANAR: Envolver em ovos e farinha de rosca ou outra massa, antes de fritar.
ENCAMISAR: Cobrir o fundo de uma fôrma com uma camada de gelatina, sorvete ou geléia.
ENCHOVA: Pequeno peixe do mar, conservado em azeite e sal, ótimo para sanduíches e pizzas.
ENFARINHAR: Polvilhar com farinha.
ENGROSSAR: Dar consistência a uma mistura adicionando farinha ou maisena.
ENSOPAR: Cortar os alimentos em pedaços, refogá-los e ir juntando água aos poucos até ficarem macios e o molho incorporado.
ENTRADA: Iguaria que precede o prato principal de uma refeição.
ERVA-DOCE: Semente aromática usada no preparo de chá e algumas qualidades de doces.
ERVILHA: Em vagem, é um legume saboroso. Em conserva, é ótimo acompanhamento para diversos pratos.
ESCALDAR: Passar em água fervente.
ESCALOPE: Alimento preparado ao forno, em camadas, com molho.
ESCAMAR: Tirar as escamas do peixe com faca ou um aparelho próprio, removendo-as da cauda em direção à cabeça.
ESFRIAR: Deixar permanecer na temperatura ambiente até o ponto em que se possa tocar.
ESPARGO: Planta do gênero hortense. Faz sopas e cremes deliciosos e, quando em conserva, acompanha alguns pratos.
ESPECIARIAS: Condimentos básicos usados em culinária (canela, cravo, noz moscada, cominho, pimenta, etc.).
ESPETOS: Ferros compridos nos quais se enfiam pedaços de carne, linguiça, galinha, etc. para tostar.
ESPINAFRE: Planta de folha pequena e bem verde. Prepara-se com molho branco, refogado com tomate e cebola.
EXTRATO DE CARNE: Concentração, em pasta ou em tabletes, de extrato de carnes (boi e galinha) e temperos.
EXTRATO DE TOMATE: Massa de tomates em conserva para molhos ou tempero de salada.